fbpx

Poker x Mundo dos negócios e investimentos

Facebook
Twitter
LinkedIn

Há situações em que, por falta de informação CONCRETA suficiente, caminhamos pelo acaso. Quando se perde, foi simplesmente azar. Quando se ganha, foi simplesmente sorte. Exemplos: negócios que prosperam muito em uma época em que o mercado desse negócio cresceu muito (ou o contrário) ou pessoas que operam com análises técnicas (baseado em gráficos, comportamentos passados e operações de curto prazo como o famoso daytrade). Seria necessário um novo texto inteiro para explicar esses dois exemplos, caso não tenha entendido. 

A grande cilada aqui é acreditar que os ganhos foram frutos da sua capacidade e não perceber que foi simplesmente sorte do acaso. Isso nos da uma confiança maior do que deveria (para essa situação específica), por não assumir nossa ignorância natural. Assim, te impede de se proteger de situações perigosas e de se desenvolver mais, por acomodação. Desse tipo de situação surgiram os maiores “tombos” (fracassos) da história. 

Assim, operando/trabalhando à mercê do acaso (sorte/azar), teoricamente sempre teríamos 50% de chances de acertos/vitórias. Correto, se não existisse um pequeno/grande detalhe: TODOS nós (100%, sem exceção) somos influenciados muito mais por nosso emocional do que por nosso racional em todas as nossas decisões. Lógico que há pessoas que se influenciam menos pelo emocional, mas sempre será mais do que pelo racional.  

Ou seja, por falta de informação concreta e decisões pautadas em emoção, operamos com chances bem menores que 50% de acerto. À medida que vamos conseguindo mais conhecimento e menos influência pelo emocional, vamos aumentando essas chances, podendo superar os 50% (mas NUNCA nem próximo de 100%).  

Um bom jogador e um bom profissional nem sempre ganham, mas na MAIOR parte das vezes sim, pois “sabem que não sabem” tudo de onde estão pisando. Reconhecer nossas limitações (ignorância) e vulnerabilidades humanas é sinal de SABEDORIA (experiência). 

Como disse Bertrand Russell: 

“O problema do mundo é que tolos e fanáticos estão sempre cheios de convicção, enquanto os sábios estão sempre cheios de dúvidas.”  

Costumo fazer uma comparação de um JOGO DE POKER com o MUNDO DOS NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS. É extremamente útil em qualquer setor de atuação, seja você empresário, executivo, investidor ou profissional liberal. Se você não conhece as regras do Poker, leia o restante deste texto com alguém ao seu lado que conheça (acredite, vale a pena). 

1)  O FLOP FECHADO (NO ESCURO): 

Enquanto você não tiver máximo  de conhecimento possível (ou ter um time e parceiros/sócios que tenham) em termos de Empreendedorismo/Gestão, Economia/Investimentos e Mentalidade/Comportamento, você estará jogando apenas com as cartas na sua mão. Ainda não foi aberto o “FLOP” (3 primeiras cartas que são abertas). Você pode até ter algumas estratégias baseadas apenas nas 2 cartas que tem na mão e expressões corporais e faciais dos adversários na mesa, mas ainda está NO ESCURO, dependente de sua sorte ou azar. 

2)  O FLOP ABERTO: 

Quando você tem acesso a todas as informações citadas, é como se você estivesse jogando com o “FLOP” aberto (conhecendo as 3 primeiras cartas) e todos os seus adversários ainda estão no escuro. E o mais interessante: NÃO SABEM E NÃO ADMITEM que estão no escuro (o provavelmente é a sua situação atual), o que torna ainda mais vantajosa ainda a situação para você. Essa vantagem permite que você enxergue as probabilidades de os cenários se concretizarem. É como quando você assiste um jogo na TV e eles mostram as porcentagens de chances de cada jogador diante daquela situação. Só que na realidade.  

3O “TURN” (4ª carta) e o “RIVER” (5ª carta) 

Mas e o “TURN” (4ª carta) e o “RIVER” (5ª carta)?  Como sempre, prezamos pela sinceridade e transparência no mundo dos negócios e investimentos. Diferente do Poker, essas cartas não são abertas para você apenas com conhecimento técnico/teórico, elas podem, sim, mudar todas as probabilidades e chances no jogo. Colocando em PRÁTICA seus conhecimentos, elas vão se abrindo. Entenda que elas dependem de fatores como: sorte, acaso, bom senso, esforço, tempo e informações privilegiadas (insideré crime, mas infelizmente existe e você precisa se lembrar que alguns “adversários” podem ter isso em mãos). 

O que você prefere? “Jogar” com o FLOP ABERTO ou no ESCURO? 

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.