POR QUE VOCÊ DEVERIA TENTAR SE PARECER MAIS COM O DJOKOVIC?

 

Em uma batalha épica, Novak Djokovic ganhou de Roger Federer na grande final de Wimbledon/19. Em primeiro lugar, não estou fazendo juízo de valor de quem é melhor ou algo do tipo. Ambos são lendas vivas, vencedores há muitos anos seguidos, provando sua capacidade e comprometimento . Federer é o maior de todos os tempos, indiscutivelmente, mas mesmo assim se você buscar se parecer mais com o Djokovic há mais chances de sucesso. Isso não serve apenas para os esportes, serve para sua vida pessoal, nos negócios, carreira profissional ou qualquer outra área.

 

Para quem não conhece muito bem o mundo do tênis , explico o perfil de ambos (de forma bastante superficial). As qualidades de um, não excluem as mesmas no outro, é uma análise meramente comparativa.

Federer: é um talento absurdamente inacreditável, o jogo mais bonito de se assistir e consegue jogadas que ninguém mais consegue.

Djokovic: tem uma consistência monstruosa, muito forte fisicamente/mentalmente e quase não perde ritmo (seja durante o ponto, durante o jogo, durante o campeonato ou durante anos).

 

Na prática, existem MUITO menos “Federer’s” em qualquer área da vida, mas mesmo assim vejo as pessoas sonhando muito mais em ser um Federer. Aquela pessoa que sonha em descobrir uma fórmula mágica, encontrar aquele puta Business Plan mirabolante ou investir naquele ativo que vai te deixar bilionário do dia para a noite. Aquela pessoa que se acha especial, mas não consegue fazer o básico no dia a dia, com consistência, durante anos.

 

Por outro lado, há muito mais história de sucesso de “Djokovic’s”. Pessoas que simplesmente fazem o que tem que ser feito, diariamente, com consistência e ritmo, por anos e décadas. Você se expõe tanto a “sorte”, que uma hora ou outra ela acaba batendo na sua porta. Não adianta ser disciplinado por 1 mês ou 1 ano. Qual o problema? Você precisa ter paciência e aguentar “porrada”. Em muitos momentos, você duvida se está no caminho certo ou realmente vale a pena.

 

ATENÇÃO: Não estou falando para você fazer isso cegamente e “acreditar no seu potencial” como a geração de gurus de redes sociais costumam afirmar. É preciso se preparar muito (estudando e fazendo na prática) e ter o mínimo de consciência do que você é capaz ou não. Não iria adiantar nada o Djokovic ser como ele é para ser um jogador de basquete da NBA , por exemplo.

 

Como diz Beto Sicupira (3G e Ambev): “Há pessoas extraordinárias. Mas há muito MAIS pessoas comuns que fazem coisas extraordinárias.” 

 

Existem os super talentosos especiais, como o Federer? Claro que sim. Mas elas são minoria e, mesmo assim, se não tiverem o mínimo de comportamento vencedor, não vai adiantar nada seu talento. E por último, muitas vezes, os “Djokovic’s” (consistentes) acabam ganhando dos “Federer’s” (super talentosos).