Setor de serviços cresce 1,1% em julho, acima do esperado pelo mercado

Facebook
Twitter
LinkedIn

Consenso Refinitiv estimava alta de 0,5% na comparação mensal e 5,8% na anual.

 

O volume dos serviços prestados no Brasil cresceu 1,1% na passagem entre os meses de junho e julho, acumulando o terceiro resultado positivo seguido, período no a alta atinge 2,4%. Com esse resultado, o setor está 8,9% acima do patamar pré-pandemia e 1,8% abaixo do seu nível mais alto, que foi atingido em novembro de 2014. Frente a julho de 2021, houve alta de 6,3%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) e foram divulgados hoje (13) pelo IBGE.

Os resultados vieram melhor do que o esperado pelo mercado, pois o consenso Refinitiv estimava alta de 0,5% na comparação mensal e 5,8% na anual.

“Essa retomada de crescimento é bastante significativa e é ligada aos serviços voltados às empresas, como os de tecnologia da informação e o de transporte de cargas, que têm um crescimento expressivo,” destacou o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

O resultado positivo foi disseminado por três das cinco atividades investigadas pela pesquisa, com destaque para os transportes (2,3%) e informação e comunicação (1,1%).

 

Serviços avançam 6,3% na comparação interanual

Frente a julho do ano passado, o volume do setor de serviços cresceu 6,3%. É a 17ª taxa positiva seguida nesse indicador. O resultado de julho foi influenciado especialmente pela alta de 12,8% do segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio.

Serviços: atividades turísticas crescem 1,5% em julho

Como acontece tradicionalmente, o mês de julho, de férias escolares, ajudou no avanço dos serviços ligados às atividades turísticas. Segundo divulgou o IBGE nesta terça-feira, o volume nessa categoria avançou 1,5% em julho, após recuo de 1,7% no mês anterior. Apesar do dados positivo mensal, o segmento de turismo ainda está 1,1% abaixo do patamar de fevereiro de 2020, quando a pandemia de Covid-19 paralisou as atividades pela primeira vez.

“Tiveram um bom desempenho em julho os setores de hotéis, restaurantes e transporte aéreo. Além de ser um mês de férias, a diminuição observada no desemprego e o crescimento econômico tendem a impulsionar o setor de turismo de lazer e negócios. Depois desse tempo sem consumir esse tipo de serviço, as pessoas podem estar mais dispostas a viajar”, disse o analista da pesquisa, Luiz Almeida.

Em julho, dez dos 12 locais pesquisados pelo IBGE seguiram o movimento de crescimento, com destaque para São Paulo (4,6%), Santa Catarina (9,6%), Rio de Janeiro (2,0%) e Paraná (4,6%). Já Minas Gerais (-0,6%) e Rio Grande do Sul (-1,1%) foram os únicos estados que recuaram no mês.

 

Por InfoMoney

 

Aulas ao vivo P5M, toda 3ª feira às 20h. Ao vivo e gratuitas, as melhores aulas que você já viu (palavra de honra) sobre como dominar os investimentos, negócios, finanças e empreendedorismo. Clique aqui e se cadastre.

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

plugins premium WordPress