Quase 70% dos FIIs são negociados abaixo do valor patrimonial, mostra levantamento

Facebook
Twitter
LinkedIn

De acordo com dados da Economatica, 74 fundos imobiliários do Ifix operam atualmente com desconto

 

Quase 70% dos fundos imobiliários negociam atualmente abaixo do valor patrimonial, segundo dados da Economatica, plataforma de informações financeiras.

O levantamento toma como base o P/VPA (preço sobre valor patrimonial) dos 106 FIIs que compõem o IFIX – índice que reúne os fundos mais líquidos da Bolsa.

Quanto mais próximo de 1 estiver o indicador, mais perto a cota está do seu valor considerado justo. Um indicador acima de 1 sinaliza que o papel está sendo negociado com ágio e, abaixo deste nível, com desconto.

Atualmente, de acordo com dados da Economatica, 74 fundos imobiliários apresentam descontos de 1% a 49%, como é o caso do Brazilian Graveyard And Death Care (CARE11). Confira a lista dos dez FIIs mais descontados, conforme sinaliza o P/VPA.

 

Ticker Fundo Segmento P/VPA Desconto (%)
CARE11 Brazilian Graveyard and Death Care Cemitérios 0,51 49
RECT11 REC Renda Imobiliária Lajes 0,59 41
BRCR11 BC FUND Híbrido 0,61 39
RCRB11 Rio Bravo Renda Corporativa Lajes corporativas 0,66 34
TORD11 Tordesilhas EI Híbrido 0,66 34
XPPR11 XP Properties Lajes corporativas 0,68 32
XPIN11 XP Industrial Logística 0,68 32
JSRE11 JS Real Estate Híbrido 0,69 31
RBRP11 RBR Properties Lajes corporativas 0,70 30
SARE11 Santander Renda Híbrido 0,71 29
Fonte: Economatica (dados de 24/06/2022)

 

Especialistas lembram que descontos – como o do Brazilian Graveyard And Death Care – não devem ser analisados isoladamente. Segundo eles, é preciso avaliar outros fundamentos dos fundos antes de tomar a decisão de investir em um FII.

Recente relatório da XP aponta que a elevação dos juros tem prejudicado o ambiente de negócios no segmento imobiliário, principalmente a demanda por imóveis e a busca por crédito. “Adicionalmente, quanto maior for o nível de incerteza e instabilidade, maior será o ‘prêmio de risco’ exigido dos ativos, incluindo os fundos imobiliários”, explica o documento.

O prêmio de risco é a remuneração “exigida” por parte dos investidores e está inversamente correlacionada com o preço – ou seja, quando os prêmios sobem, os preços caem.

“Nossa visão é que muito desse cenário já foi assimilado e diversos ativos estão negociando substancialmente abaixo do preço do seu custo de reposição”, reforça o relatório da XP, que se refere ao volume de recursos necessários para construir do zero um imóvel de mesmas características daqueles incluídos nas carteiras dos FIIs.

 

Por InfoMoney

 

Aulas ao vivo P5M, toda 3ª feira às 20h. Ao vivo e gratuitas, as melhores aulas que você já viu (palavra de honra) sobre como dominar os investimentos, negócios, finanças e empreendedorismo. Clique aqui e se cadastre.

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.