FMI diz que China precisa oferecer mais suporte fiscal e monetário contra desaceleração econômica

Facebook
Twitter
LinkedIn

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta quinta-feira que saudou a mudança da China em direção a uma política fiscal mais expansionista para combater a desaceleração econômica provocada pelos bloqueios contínuos contra a Covid-19, mas ponderou a necessidade de mais gastos e apoio monetário.

“Ainda mais apoio ajudaria a conter a desaceleração em curso do crescimento. Esse apoio fiscal seria particularmente eficaz, em nossa opinião, se focado em famílias vulneráveis”, disse Gerry Rice, principal porta-voz do FMI, ao ser perguntado em coletiva de imprensa sobre a recomendação do Fundo para a China a respeito de sua política econômica.

Dada a baixa inflação subjacente no país, o FMI acredita que o Banco do Povo da China (o banco central) deva continuar a fornecer apoio à política monetária, acrescentou Rice.

 

Por Investing

 

Aulas ao vivo P5M, toda 3ª feira às 20h. Ao vivo e gratuitas, as melhores aulas que você já viu (palavra de honra) sobre como dominar os investimentos, negócios, finanças e empreendedorismo. Clique aqui e se cadastre.

 

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.