China realizará 20º congresso do Partido Comunista em outubro; Xi Jinping tenta ser o líder mais poderoso do país desde Mao Tsé-Tung

Facebook
Twitter
LinkedIn

Segundo mídia estatal, encontro, que elege o presidente do país e é realizado a cada cinco anos, acontecerá a partir de 16 de outubro deste ano. Xi Jinping, atual líder, deve ser reeleito para terceiro mandato.

 

Cerimônia de encerramento do último Congresso do Partido Comunista da China, em Pequim, em 2017. — Foto: Jason Lee / Reuters

 

O Partido Comunista da China realizará seu congresso quinquenal a partir de 16 de outubro. Durante o evento, Xi Jinping deve garantir seu terceiro mandato de liderança e, assim, consolidar seu lugar como o líder mais poderoso do país desde Mao Tsé-Tung.

As decisões a respeito do Partido Comunista são tomadas por um comitê chamado Politburo. Foi esse comitê que anunciou, nesta terça-feira (3), a data de início do congresso, que normalmente dura uma semana e acontece majoritariamente a portas fechadas no Grande Salão do Povo, na Praça da Paz Celestial, no centro de Pequim.

 

Xi Jinping é secretário-geral do partido há uma década

Xi, de 69 anos, tem consolidado o poder de forma constante desde que se tornou secretário-geral do partido há uma década, eliminando qualquer oposição faccional conhecida ao seu comando. Ele deve exercer um controle amplamente incontestável sobre as principais nomeações e diretrizes políticas em um congresso que muitos observadores da China comparam a uma coroação.

Nos últimos tempos a China vem enfrentando alguns problemas que têm abalado o caminho dele para um terceiro mandato. Veja abaixo alguns dos contratempos chineses recentes:

  • Economia perdeu dinamismo;
  • Pandemia de Covid-19;
  • Alguns raros protestos públicos;
  • Crescentes atritos com o Ocidente e tensões sobre Taiwan.

Xi tem uma visão de “rejuvenescimento da nação chinesa” nos próximos anos. Desde que assumiu o poder, Xi, filho de um revolucionário comunista, fortaleceu o partido e seu papel na sociedade e eliminou espaço para dissidência.

Sob Xi, a China também se tornou muito mais assertiva no cenário global como líder do mundo em desenvolvimento e uma alternativa à ordem liderada pelos Estados Unidos pós-Segunda Guerra Mundial.

A provável ascensão de Xi para um terceiro mandato de cinco anos, e possivelmente mais, foi definida em 2018, quando ele eliminou o limite de dois mandatos para a Presidência.

Com poucas mudanças esperadas na direção política ampla, os principais resultados do Congresso girarão em torno do grupo que se junta a Xi no Comitê Permanente do Politburo e quem substitui o primeiro-ministro Li Keqiang, que deve se aposentar em março.

 

Por G1

 

Aulas ao vivo P5M, toda 3ª feira às 20h. Ao vivo e gratuitas, as melhores aulas que você já viu (palavra de honra) sobre como dominar os investimentos, negócios, finanças e empreendedorismo. Clique aqui e se cadastre.

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

plugins premium WordPress