fbpx

Autoridades russas admitem que conflito na Ucrânia será longo

Facebook
Twitter
LinkedIn

O ministro da Defesa e o secretário do Conselho de Segurança da Rússia deram a entender nesta terça-feira (24) que Moscou terá que lutar por muito tempo na Ucrânia para alcançar os objetivos de sua intervenção.

“Continuaremos com a operação militar especial até alcançar todos os objetivos, sem importar a enorme ajuda ocidental ao regime de Kiev e a pressão sem precedentes das sanções”, disse o ministro Sergei Shoigu, em uma videoconferência com colegas de países que integraram a União Soviética, transmitida parcialmente pela televisão.

De acordo com Shoigu, os esforços russos para evitar vítimas civis “diminuem o ritmo da ofensiva, mas isto é deliberado”.

Antes, em uma rara entrevista ao jornal russo Argoumenty i Fakty, o secretário do Conselho de Segurança, Nikolai Patrushev, afirmou que as operações militares durariam o tempo necessário.

“Não estamos cumprindo os prazos”, disse, antes de destacar que, no entanto, “os objetivos fixados pelo presidente (Vladimir Putin) serão cumpridos”.

“Não pode ser de outra maneira, a verdade está do nosso lado”, acrescentou.

Os objetivos declarados pelo Kremlin são “a desnazificação” da Ucrânia e a segurança da região do Donbass (leste), majoritariamente de língua russa, pois Moscou acusa o governo ucraniano de ter cometido um suposto genocídio na região.

 

Por Estado de Minas

 

Construa uma vida sem preocupações financeiras com o CRG, seu plano único e completo com todas as carteiras de investimentos, clique aqui

Posts relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.