Seja nos negócios ou qualquer outra área da vida. Tentar prever o futuro de uma empresa baseada em números e projeções, dá uma certa ajuda/direção sim, mas está MUITO LONGE de ser o suficiente.

 

Existem inúmeras variáveis que vão (COM CERTEZA) fazer você errar essas projeções para o futuro, mesmo que você seja o melhor analista ou matemático do Mundo, como:

  • Cenário Macroeconômico (novas leis, conflitos entre países, situação econômica do país como um todo, questões climáticas, etc.)
  • Cenário Microeconômico (novos concorrentes, novos produtos/serviço substituintes, renda da população, poupança da população, etc.)
  • Comportamentos humanos das pessoas na empresa (novos hábitos de consumo, comportamento dos concorrentes e comportamento das pessoas envolvidas no negócio, como funcionários, diretores, fornecedores, parceiros, etc.).

 

Como se posicionar diante desse cenário desafiador e minimizar esses riscos?

 

1) Tendo consciência dessa incerteza: se posicione sempre com um pé atrás (“coloque a bunda na parede”), proteja-se. Saber que você não sabe o futuro já é um grande passo.

2) Procure investir em empresas que tenham ótimos gestores (donos ou executivos): esses caras têm características como caráter ilibado, capacidade de execução alta e capacidade de adaptação/flexibilidade. Investigue o histórico dele e tente conversar com pessoas que já o conhecem pessoalmente.

Quando o cenário for desafiador (e ele será em algum momento), você precisa contar com esses caras para enfrentar o que vier pelo futuro, seja ele lá qual for. Sem bons gestores, a empresa pode ter o melhor produto/serviço ou ser a mais eficiente do Mundo, mas em algum momento, ela vai ter problemas sérios.