“É preciso “estar vivo” para continuar no jogo”

Nunca um capital que vá te comprometer definitivamente.

Antes de investir em renda variável você precisa se perguntar se (você) realmente não tem nenhuma responsabilidade de gastos e pode contar 100% com terceiros (dependente, saúde, casa, comida).

Um capital que você não precise no curto/médio prazo (que você não venda um ativo por necessidade na hora errada, mas sim por querer sair). Boas ações não me preocupam em relação a perda permanente de capital, mas necessidades/urgências de curto prazo o mercado pode estar irracional.

 

 “O básico quantitativo qualquer bobo sabe e já está no preço”

Hoje os números estão disponíveis para todos, quanto mais para os grandes que fazem preço. Não é diferencial saber valuation e interpretar indicadores (é obrigação básica). Isso já está no preço, total ou parcialmente. Se não está, grandes chances de você que não tenha percebido algo de errado.

Tanto em renda variável como nas outras formas de investimentos é preciso entender os NEGÓCIOS por trás do ativo. É uma análise até mais “qualitativa” do que “quantitativa” que faz grande diferença.

 

“Doze meses não é longo prazo”

A maioria vende alguns meses após e se considera “investidor de longo prazo”. Horizonte de longo prazo de verdade é pelo menos 5 anos. Eu pessoalmente considero acima de 10 anos.

 

“Não colocar todos os ovos na mesma cesta continua sendo importante”

Já que não vai diversificar entre classes de ativos, diversifique entre maturidade/risco (valor, crescimento, casos complicados), setores (tecnologia, saúde, agro, imobiliário, utilities, commodities, etc.) e regiões/moedas (Brasil, EUA e Ásia principalmente).

 

“Quer ser avestruz, aguenta o ovo”

Saiba que mesmo fazendo tudo isso e tendo conhecimento, o mercado pode virar contra vc. Vc está topando um risco por um retorno maior, mas se der problema não adianta reclamar.

 

Você REALMENTE tem estômago para mercados estressados?

Se você quer investir em renda variável e tem menos que 3-4 anos que você investe (2017-18 em diante), lembre-se que você nunca viveu um crise de mercado duradoura de verdade.

Nessa última crise (pandemia 2020), a volta de preços foi muito rápida por 2 motivos: estímulos (juros muito baixos e injeção de liquidez) e financial deepening (aumento de pessoas físicas no mercado financeiro).

Mas lembre-se que houve período de 5-10 anos ou mais de bolsa (cotações em queda ou de lado). Você realmente não se incomodaria? Talvez vá descobrir só na prática.

 

Conheça a CRG [Construção de Riqueza Guiada], a completa carteira de investimentos da AF Business School. Tudo o que você precisa sobre investimentos (ações, FII´s, internacionais, renda fixa, criptoativos, etc.), em um só lugar. Para quem não tem tempo sobrando, para conhecer clique aqui