A Antifragilidade (termo)

O AntiFrágil Business Club teve seu nome/marca inspirado nesta teoria, mas é muito mais do que isso. Foi apenas uma homenagem de “batismo” ao grupo.

Apenas como curiosidade sobre o termo “AntiFrágil”, o libanês/norte-americano Nassim Taleb escreveu dois importantes livros com teorias econômicas que vêm revolucionando a década atual no Mundo todo, chamados: “Black Swan (Cisne Negro)” e “AntiFrágil – Coisas que se beneficiam com o caos”.

Taleb é hoje um dos mais respeitados economistas em todo o mundo. Libanês, naturalizado norte-americano, foi muito influenciado pelo único psicólogo da história a ganhar um prêmio Nobel de economia, Daniel Kahneman.

O CISNE NEGRO

O livro “Cisne Negro” fala sobre eventos totalmente imprevisíveis que acontecem com mais frequência do que imaginamos e do que conseguimos prever. Nenhuma previsão consegue detectar esses eventos previamente. Ele fala sobre a necessidade de se saber se proteger (caso seja algo negativo) ou aproveitar a oportunidade (caso seja positivo).

Cisnes negros raramente são vistos, mas regularmente aparecem na história econômica, pegando todos de surpresa. Os despreparados (maioria) sofrem grandes conseqüências. Os preparados (minoria), além de conseguir se proteger, conseguem grandes ganhos.

O ANTIFRÁGIL – A TEORIA DA ANTIFRAGILIDADE

Deste livro, nasceu sua obra de arte principal, que é o livro “AntiFrágil” em que ele ensina como se posicionar diante desses imprevistos e conseguir triunfar em qualquer cenário, mesmo com caos, choques e momentos de grandes instabilidades.

No caos: o frágil colapsa, o forte resiste, o AntiFrágil decola.

O que é FRÁGIL? Aquilo que se quebra facilmente a partir de um choque. E qual o antônimo de frágil? FORTE, resistente, resiliente e seus sinônimos. Corpos fortes simplesmente resistem a um choque. Nassim Taleb cunhou o termo “AntiFrágil”, em referência àquilo que ganha com o choque, com o caos, com a desordem (como a economia atual). Por definição, o AntiFrágil gosta da pancada, da ruptura, da incerteza, do desconhecido. Quanto mais choques, portanto, maiores as chances de um grande ganho. Em meio a várias adversidades e, por conseguinte, pequenos prejuízos, basta um único acerto para um grande lucro, resultando em saldo grande positivo.